Considerada ousada e atraente por muitas pessoas, a cor vermelha confere aos vestidos de noiva muita originalidade e beleza. Engana-se quem pensa que a opção é uma invenção dos tempos modernos: o vestido vermelho figurou na história dos casamentos desde tempos remotos, perpassando diferentes culturas e tradições.

Ao contrário do que muitos pensam, o branco como cor mais tradicional para o vestido de noiva só começou a ser usado com mais frequência no século XIX, a partir do casamento da rainha Vitória, do Reino Unido. Com a tendência de casamentos feitos por afeto e não por interesses familiares, a ideia do amor romântico passou a ser atrelada ao vestido ao mesmo tempo em que agregou a imagem da noiva como uma figura envolta em pureza e inocência.

Na Roma Antiga, os vestidos coloridos podiam ganhar ainda mais destaque com a utilização de um véu vermelho, geralmente em tom mais escuro, que adornava o rosto e o penteado da noiva. Durante a Idade Média, o vermelho era considerado um símbolo da realeza e, portanto, era muito usado em casamentos nobres. Nessa época, os vestidos brancos eram pouco utilizados, já que as vestimentas da cerimônia deveriam refletir a classe social e a riqueza dos noivos; o vermelho e o dourado eram, assim, algumas das cores preferidas entre as famílias mais ricas.

Além disso, os povos orientais e árabes têm o costume de usar o vermelho nas cerimônias religiosas e nas festividades. No norte da Índia, as noivas tradicionalmente utilizam um sári vermelho para o casamento, já que esta cor representa o sangue – relacionado ao coração, à emoção e à fertilidade. As chinesas também usam o vestido vermelho para a primeira parte da cerimônia, que segue os ritos tradicionais do país, para atrair sorte e felicidade. A troca por um vestido branco, semelhante aos ocidentais, ocorreu em um momento seguinte, mas é o vestido vermelho que carrega consigo a tradição e a simbologia da cultura chinesa.

Considerado como uma das cores mais simbólicas do país, o vermelho tem presença garantida nos casamentos do Japão. Além do quimono vermelho que a noiva utiliza em certas partes da cerimônia, a cor aparece na decoração da festa e em elementos secundários, como acessórios e adornos. Os quimonos também são decorados com figuras e elementos variados, que trazem significados específicos de acordo com a história e a tradição das família e do amor que une os noivos.



Por que usar um vestido de casamento vermelho?

No Brasil, o vestido de noiva vermelho é muito usado por noivas que desejam fazer casamentos temáticos, seguindo ritos de povos orientais. A tendência também é bastante comum entre descendentes desses povos, que fazem cerimônias semelhantes às realizadas pelos seus antepassados.

Além disso, o vestido de casamento vermelho é a opção preferida das noivas mais ousadas e que desejam fugir da tradição do branco. Diversas grifes renomadas têm lançado modelos em vermelho, exibindo cortes e modelagens que agradam mulheres de diferentes estilos e gostos.

Essa cor de vestido também é muito usada em casamentos mais dinâmicos e menos convencionais, como as cerimônias realizadas em locais alternativos, como museus, livrarias e galerias de arte. A nobreza da cor pode ainda aparecer no tema e na composição da festa e da cerimônia.

Modelos de vestido de casamento vermelho

As noivas que optam por vestidos vermelhos deparam-se com uma grande variedade de estilos e modelos. Diversos deles trazem um ar mais vintage, assemelhando-se bastante aos modelos de princesas e rainhas medievais. Os mais tradicionais têm mangas largas, corpo baixo e cintura marcada, ressaltando a região e alongando a silhueta. Esses modelos também podem ser acompanhados por acessórios e tiaras para o cabelo em tons que geralmente harmonizam com o vermelho.

Seguindo a mesma tendência, os modelos que combinam vermelho e dourado também estão entre os mais pedidos. Para não deixar o modelo sobrecarregado, vale a pena apostar em detalhes dourados mais discretos, como na barra do vestido ou no decote. Outra opção elegante é inserir o dourado somente no véu, deixando-o mais chamativo e sofisticado.

Como muitas noivas não gostam de dourado, modelos mais modernos trazem cores metálicas como o prata e o cobre. Enquanto o prateado confere mais destaque, tornando-se um ponto focal em meio à cor quente do resto de vestido, o cobre mescla-se mais ao tecido – com isso, ele dá brilho e sofisticação à peça sem necessariamente chamar muito a atenção.

Outra opção é combinar o vermelho com transparências. O tule cor da pele é uma das tendências mais encontradas em vestidos de noiva, proporcionando sensualidade e elegância ao modelo. Além disso, a quebra com o vermelho deixa o vestido mais discreto e interessante, exibindo um contraste de cores que realça o tom de pele da noiva e dá mais destaque para seu corpo e suas medidas ao mesmo tempo.

Já as noivas que desejam usar o vermelho sem ousar muito no vestido podem encontrar modelos que utilizam o tom como cor secundária. Muitas peças são feitas em branco ou palha, por exemplo, e trazem o vermelho em detalhes e sobreposições. Nesse caso, a cor é mais utilizada nos bordados e nos acabamentos da peça, como na barra ou na saia. É possível ainda usar o vermelho no véu, deixando-o na parte de trás do vestido e atuando como ponto focal da peça. Outra opção muito utilizada é o uso de cintos ou faixas na cintura da cor vermelha, pois dá o destaque pretendido sem fugir muito do tradicional.